Menu fechado

Serviços e processos de uma autoescola

autoescola

Dirigir é uma ação muito prazerosa, pois, ao realizar tal movimento, você se sente livre para ir em qualquer direção, afinal, você está no controle de um carro, de uma moto ou qualquer outro veículo.

No entanto, a condução vai muito além do dirigir, existe uma série de processos que ocorrem antes e depois da habilitação.

Quem já é experiente lida em alguns momentos com situações como ter que limpar pontos da CNH e até mesmo alterar categoria e renovar a habilitação.

O processo que permite que você possa dirigir legalmente é guiado pelas chamadas autoescolas ou na linguagem mais técnica Centro de Formação de Condutores (CFC).

Os Centros de Formação de Condutores são empresas que são regidas por leis específicas e que precisam atender uma série de critérios para que possam ser correspondentes legais dos DETRANS – Departamentos Estaduais de Trânsito.

Essas autoescolas tem uma série de serviços como aulas para recém habilitados para quem quer treinar antes de ir para o trânsito cotidiano, aulas teórico e práticas para a primeira habilitação.

Que no caso, pode ser tirada tanto na categoria A, como na categoria B, como nas duas, na chamada categoria A/B que de forma geral possibilita condução de carros e motos.

Assim, podemos concluir que essas autoescolas possuem um objetivo único, a de formar candidatos a futuros condutores de veículos, pois quem aprova é o DETRAN, e também atualizar motoristas já experientes e oferecer aulas de troca de categoria.

Neste artigo falaremos sobre alguns pontos que tangem as autoescolas como o oferecimento de cursos para habilitação especial, que garante maior acessibilidade para deficientes em conduzir e também sobre suas infraestruturas e assuntos ao entorno.

As autoescolas e suas características

As autoescolas são centros credenciados pelos Departamentos de Trânsito Estaduais e que podem exercer tal atividade por um tempo.

Depois é preciso que haja a renovação da permissão de funcionamento e se adequar a todas as normas tanto do Detran como do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito.

Essas normas dizem respeito as infraestruturas e cursos que elas devem servir. Um exemplo é o uso do simulador auto escola que passou a ser obrigatório e que no ano de 2019, sua obrigatoriedade caiu se tornando facultativo.

Assim, as autoescolas sempre precisam estar atentos as legislações de trânsito para que a formação de condutores não seja prejudicada.

Deste modo, para quem está procurando uma autoescola é necessário levar em conta sua infraestrutura e o suporte que eles dão as suas dúvidas, já que uma parte do ano você visitará o local.

Então, existem elementos mínimos que estão previstos em lei que são necessários um CFC ter.

Quanto a infraestrutura física:

  • Acessibilidade;
  • Sala para ensino teórico-técnico (curso de direção defensiva);
  • Espaços destinados à Diretoria, Secretaria e Recepção;
  • Sanitários;
  • Área de prática com circuito para categoria A.
  • Fachada CFC que corresponde a regulamentação;
  • Infraestrutura tecnológica que liga ao DETRAN.

Quanto aos recursos didáticos-pedagógicos a autoescola deve oferecer quadro para exposição escrita, material didático ilustrativo, acervo bibliográfico com o Código de Trânsito Brasileiro e Coletânea de Legislação de Transito.

Assim como os recursos audiovisuais, manuais e apostila para candidatos e condutores.

Habilitação especial: entenda

Toda essa infraestrutura garante aos alunos sua formação e a posterior a troca de categoria e assim por diante.

Entretanto, existem algumas pessoas que possuem mobilidade reduzida ou possuem alguma deficiência como tendinite crônica, artrite, artrose, doenças graves na coluna e outros que precisam de auto escola com carros adaptados para que sejam habilitados.

Essa habilitação é chamada de especial e corre da mesma maneira que a CNH comum, o único componente que muda é que na carteira terá indicado o tipo de condição e que para começar o processo é preciso que uma junta médica elabora um laudo que prove a incapacidade física, e claro, uma autoescola que tenha carros adaptados para essas pessoas.

Quem já possuía a CNH comum e adquiriu a deficiência depois, se quiser, pode fazer a migração para a CNH especial. Para isso, é necessário que o exame médico seja feito e que se realize nova prova prática no veículo adaptado a sua necessidade.

Apesar de seguir normas federais, alguns Estados possuem leis específicas, como neste caso, alguns DETRAN exigem também aulas práticas com carro adaptado.

Com isso vimos que as autoescolas são muito importantes na formação dos condutores e na habilitação destes para o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *