Menu fechado

Procedimentos necessários para condução de veículos

Depois da casa própria, a compra de veículos é um desejo muito comum da população no geral, seja para diminuir o tempo de locomoção nas grandes cidades e estar sempre no horário, como para ter mais oportunidades de lazer, e até mesmo para trabalhar como motorista particular.

Ter um veículo não basta para conseguir andar pelas cidades de maneira simples e rápida. Locomover-se com veículos automotores exige que as pessoas tenham um documento específico para comprovar a sua aptidão para condução.

Documentos necessários para os veículos

Para pilotar moto, dirigir um carro ou outro veículo é necessário ter uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) documento de porte obrigatório para as pessoas que conduzem veículos automotores terrestres, no qual, comprova que a pessoa possui capacidades de andar com esse veículo. Independente do modo de locomoção, a carteira de habilitação é obrigatória.

Para obter uma carteira de habilitação a pessoa precisa ser maior de 18 anos, ter carteira de identidade e CPF, saber ler e escrever para poder solicitar uma permissão para dirigir nas categorias: A, B, AeB, C ou D.

Esse procedimento é feito numa Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) da cidade onde mora.

Nesse local é feito um cadastramento e a coleta das digitais. Depois desse processo é necessário que a pessoa realize um exame médico de aptidão física e mental, junto com uma avaliação psicológica.

Após esses procedimentos a pessoa precisa procurar um CFC (Centro de Formação de Condutores) para fazer um curso teórico, depois uma prova e ao obter aprovação, fazer aulas práticas e depois o exame final para obter a permissão para dirigir ou pilotar.

Durante um ano com essa permissão, a pessoa não pode tomar multas ou infrações graves, gravíssimas e não pode ser reincidente em infração média para conseguir a habilitação de moto, carro ou dos dois veículos.

Outros procedimentos importantes para os veículos

Depois de ter a habilitação e um veículo, é preciso realizar o licenciamento, esse procedimento consiste no pagamento de uma taxa. E que precisa ser feito anualmente para que o veículo tenha autorização para circular nas vias.

O Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) é de porte obrigatório, junto com a CNH para que qualquer pessoa possa andar com o seu veículo.

Com o passar dos anos, as pessoas desejam trocar o seu veículo, por um modelo mais moderno e atual. Ao tomar a decisão de vender o veículo é importante realizar alguns procedimentos que garantem boas condições ao veículo na hora da venda.

Procurar um local credenciado para realizar e obter um laudo de vistoria é muito importante, assim como verificar o estado do veículo antes e passá-lo adiante.

Num laudo de vistoria em ecv, possui pareceres e dados de perícia que aprovam ou reprovam o veículo. Nesse serviço o profissional olha os equipamentos obrigatórios, documentações e originalidade do veículo.

Depois desse procedimento se a venda for feita, é necessário fazer a transferência de veiculo, ou seja, passar para o bem para o nome do novo proprietário. Para fazer a mudança é preciso estar com os seguintes documentos:

  • CRV (Certificado de Registro do Veículo);
  • CNH ou RG;
  • CPF;
  • Laudo de vistoria do DETRAN;
  • E o comprovante de residência.

O CRV precisa ser assinado pelo vendedor e o comprador precisa apresentar originais e cópias dos documentos e fazer o pagamento de taxas. O comprador tem o período de 30 dias para realizar a transferência.

Problemas com a habilitação

Alguns motoristas possuem problemas com a sua carteira de habilitação, por exemplo, situações onde a CNH é suspensa ou cassada. Nesses casos procurar um despachante cnh cassada pode ajudar a resolver o problema.

A cassação da habilitação impede que o motorista possa dirigir por dois anos. Depois desse período é necessário fazer novos exames semelhantes aos que são feitos na primeira vez em que se tira a CNH.

Para evitar esse problema é muito importante manter o seu endereço atualizado junto ao Detran e ter muita atenção ao número de multa durante um ano, tomando precauções para que o número de infrações não chegue a 20 pontos, pois, caso isso aconteça a habilitação é suspensa.

Portanto, respeitar as regras de trânsito, ter cautela na direção, evitar problemas com multas, riscos de acidentes de trânsito e constrangimentos com órgãos de trânsito é importante. Dirigir com prudência pode salvar vidas e evitar burocracias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *