Menu fechado

O guia completo da funilaria

Já ouvimos falar muito sobre funilaria e pintura, contudo, pouco se sabe a respeito de funilaria. Esse conceito se refere ao ato de consertar peças danificadas de carro. O funileiro, como é chamado quem realiza serviços desse tipo, remove a peça danificada e a conserta. Em casos de haver perda total da peça em si, é também de responsabilidade do funileiro fazer a troca.

O que é um funileiro?

Um funileiro, também conhecido como lanterneiro, nada mais é que o profissional em metalurgia que se especializou na construção ou reestruturação de peças de carros.

O funileiro utiliza diversos materiais, como o martelo, para devolver ao carro seu estado natural. Funileiros também usam o material chamado de folha de flandres, ou simplesmente flandres que é justamente uma combinação entre aço e ferro.

A folha, por sua espessura, é moldada seguindo o padrão da peça danificada e aplicada por cima com uma solda específica. Por fim o funileiro aplica uma massa especial que remove do carro a impressão de ter sido modificado.

A funilaria de carros e a pintura automotiva podem consertar quase que totalmente uma lataria extremamente danificada, é claro, levando em consideração o tipo de profissional com o qual se trabalha – sempre é bom buscar um profissional competente e com bons precedentes, assim como que ofereça garantias do serviço prestado.

Outra técnica bastante conhecida para restauração de carros é o martelinho de ouro.  Ele também é conhecido como a própria funilaria artesanal e teve sua criação nas fábricas de automóveis, onde era utilizado para remover pequenos amassados de carros durante a construção deles.

Todavia, com o passar do tempo essa técnica foi deixando o setor industrial e indo às ruas, assumindo o nome já citado antes. Envolve diversos instrumentos que buscam suavizar a estrutura batida do carro sem afetar sua pintura.

A utilização do martelinho é bem específica. Esse serviço costuma ser incrivelmente demorado, exigindo paciência tanto do cliente quanto do profissional envolvido.

Entretanto, mesmo com esse detalhe, muitos ainda o procuram, principalmente por não danificar a pintura, tampouco a textura do carro.

É excelente para recuperar peças para hilux, por exemplo, um carro com investimento alto para deixar a lataria amassada.

O martelinho de ouro não é utilizado em casos de extrema magnitude, visto que seu foco encontra-se em remover amassados e arranhados.

Ainda assim, existem pessoas que decidem recorrer ao método para restaurar o carro com batida muito violenta.

Apesar disso, o martelinho de ouro ainda pode ser utilizado em casos desse tipo, exigindo ainda mais paciência. Não é recomendado, porém nada impede, basta ter boa vontade e tempo disponível.

E a pintura automotiva?

Falou-se muito de como o método do martelinho poupa a pintura do carro, mas afinal, o que há de tão importante assim na tinta? Vamos adentrar esse mundo!

Primeiramente, vamos falar dos tipos de tinta para carros. A tinta de automóveis se divide na parte sólida e na parte líquida. As tintas são divididas em mais categorias sendo estas: a sólida, a metálica e a perolada.

A tinta sólida possui atributos comuns das tintas e tem um preço em conta no mercado; a tinta metálica entra com um valor acima da anterior e adiciona pequenos pigmentos de aço à sua composição, dando a aparência brilhante aos carros; e por fim temos a perolada, a mais cara das três, cujo brilho ganha mais destaque à noite.

O processo de pintura dos carros é extremamente longo, onde cada peça, a ser pintada, passa por processos para receber produtos anticorrosivos.

Em seguida são enviados para uma espécie de estufa e dali partem para a primeira pintura e recebimento de verniz. O processo de repintura, todavia, não é feito com a mesma tinta usada anteriormente, uma vez que tintas de repintura são específicas.

Por fim, existem diversos procedimentos para se realizar após a pintura do carro, para poupar o motorista de realizar uma nova pintura do carro.

A primeira dica é evitar o uso de produtos muito ácidos ou corrosivos, pois esses podem desgastar a tinta na superfície. É recomendada a utilização de produtos totalmente neutros.

Alguns recorrem também ao uso de polimento para dar um brilho novo a uma tinta desgastada. De qualquer forma, é possível encontrar uma funilaria em quase todas as cidades e encontrar orientação também em qualquer funilaria na zona leste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *