Menu fechado

Injeção eletrônica automotiva: conheça os benefícios!

Com o avanço da tecnologia diversos segmentos se desenvolveram. Esse maior desenvolvimento só melhora e facilita a vida do consumidor. Não é diferente no setor automobilístico.

Uma das mudanças mais significativas neste setor foi a substituição do carburador pelo sistema de injeção eletrônica automotiva.

No país, a injeção surgiu em 1988 e agora, após 30 anos, todos os automóveis lançados já possuem o sistema.

Mecanismo obrigatório em veículos lançados no país, a injeção eletrônica está incluída nos programas de controle de emissões veiculares, com o propósito de diminuir os gases poluentes que os automóveis produzem, como monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio.

Além de que a injeção eletrônica é responsável por controlar várias atividades do motor, como a entrada de combustível e a pressão de ar.

O funcionamento da Injeção eletronica automotiva

Há duas versões do sistema, a digital e a analógica. A versão digital utiliza um software, no qual o processamento é similar ao de um computador.

A leitura e resposta de dados são automatizadas. Uma grande vantagem dessa versão é que os relatórios do funcionamento do motor são mais detalhados. A programação pode ser sempre atualizada e o desempenho é melhor.

No caso da versão analógica a complexidade é maior. Pois os sensores emitem sinais eletrônicos que geram respostas diretas, automaticamente.

No entanto, é necessário que exista uma linha de comando para que os impulsos elétricos passem.

A diferença entre as versões digital e analógica, além do sistema, é que na versão analógica os relatórios não são detalhados.

Os veículos podem ter até duas válvulas injetoras, conhecidas como single point, ou seja, com uma válvula única injetora de combustível e multipoint, com mais de uma válvula injetora de combustível.

Atualmente, o sistema mais comum que os veículos possuem é o multipoint.

É importante salientar neste ponto sobre a importância da transferência de veículo, caso exista a necessidade de fazer e não o fizer, pode resultar até em multas. Mas voltemos ao objetivo da injeção eletrônica.

Para que a emissão de gases poluentes seja reduzida, como um dos objetivos principais da injeção eletrônica automotiva, é feita uma combinação minuciosa e adequada de combustível e ar em todas as faixas de rotação.

A injeção tem o objetivo de controlar quando esse ar e combustível entra nas válvulas do motor.

A alimentação moderada faz com que o veículo tenha melhor rendimento, desempenho e eficiência na condução.

Além disso, tem por função controlar a marcha lenta, o tempo de ignição e, em alguns casos, o comando das válvulas.

Desse modo, os sensores é que mandam as informações relacionadas à quantidade da combinação necessária para o funcionamento.

Os atuadores recebem as informações do centro de comando e diversificam o volume de combustível que o motor recebe.

Os principais componentes da injeção eletrônica são a sonda lambda, que fica em contato com os gases de escape, de modo que uma parte fica constantemente exposta aos gases provenientes da combustão e outra parte da sonda Lambda fica em contato com o ar exterior.

O outro componente é a bomba elétrica, A bomba fornece mais combustível do que o necessário, a fim de manter no sistema de combustível a pressão necessária para todos os regimes de funcionamento do motor. O excedente retorna ao tanque.

Um ponto interessante é que a bomba de combustível é isenta de manutenção. Deve ser testada e substituída quando necessário.

Outro componente é a unidade de comando, que tem como função determinar a quantidade de combustível a ser injetada, com base nas informações que recebe de todos os componentes do sistema.

Assim, a quantidade de combustível injetada é dosada pela unidade de comando através do tempo de abertura das válvulas de injeção.

Lembrando que a manutenção do veículo é sempre necessária, bem como a inspeção veicular e, se necessário, o laudo cautelar.

Outra dica de manutenção é para o caso de o veículo precisar de reparos é recorrer ao o martelinho de ouro express.

Essa é uma ótima opção, pois a técnica é nivelar a lataria do veículo sem a necessidade de serviços de pintura, portanto é muito útil!

Benefícios da injeção eletrônica automotiva

Atualmente, por lei do CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente), os carros são obrigados a emitirem o mínimo de poluentes possíveis.

Com este objetivo é que a injeção eletrônica foi pensada. No entanto, ela proporciona outros benefícios.

São alguns deles:

  • Eficiência no consumo de combustível;
  • Melhor rendimento do motor;
  • Proporciona economia de combustível;
  • Partidas mais rápidas;
  • Motor com vida útil mais longa.

Portanto, é muito consciente contribuir para a melhoria do meio ambiente. Ainda mais quando se une o útil ao agradável.

Se você quer economia, pesquise se é o caso de fazer uma Instalação do kit gnv 5 geração para se utilizar o gás natural.

No mais, a injeção eletrônica possui um sistema de alta tecnologia que controla com mais exatidão a quantidade de combustível e fatores como a pressão do ar, reduzindo a emissão de gases poluentes que adoecem o meio ambiente e as pessoas. Afinal de contas, investir na qualidade de vida também é um bom negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *