Menu fechado

Escolha a bateria certa para o seu carro

A Bateria é composta por um conjunto de pilhas unidas serialmente e são acionadas através de um dispositivo eletroquímico, no qual acontecem reações de óxido-redução, criando a corrente elétrica.

São conhecidas também como “pilhas secundárias” ou “baterias secundárias”. Importante saber também que as “pilhas primárias” ou “baterias primárias” são aquelas mais comuns e que não podem ser recarregadas.

A Bateria de carro heliar, por exemplo, tem o chamado ânodo e também um cátodo, que entram em contato com um eletrólito, aquela espécie de gel.

Elas são ligadas com o polo positivo em uma e o polo negativo em outra, e podem ser feitas em série ou paralelamente.

A maior diferença apresentada entre uma bateria e outra é o fato de uma poder ser recarregada e a outra não. Todavia, todas sofrem oxidação, ou seja, perda de elétrons em um eletrodo. Os tipos mais comuns e utilizadas são os seguintes:

  • Bateria de chumbo (ácido): carros de passeio (veicular), caminhões, motocicletas;
  • Bateria de níquel (cádmio): celulares, notebooks, máquinas fotográficas, brinquedos;
  • Bateria de hidreto metálico (óxido de níquel): tem sido usada para substituir as baterias de níquel cádmio;
  • Bateria de íons lítio: smartphones e tablets.

O mercado ainda hoje, apresenta baterias ruins, que comprometem o funcionamento do nosso carro. Para evitar surpresas listamos algumas dicas para que você não passe por situações de risco ou desconforto.

Entenda melhor sobre o funcionamento da bateria para carro

Como é uma das peças fundamentais do automóvel, é importante saber sobre as suas duas principais funções, sendo uma delas fornecer energia ao arranque e a outra provocar a energia para o funcionamento dos componentes elétricos do carro, como o painel, limpadores de vidro, rádio, etc.

São compostas também por eletroquímicos. Por isso todo cuidado é essencial. Evite o uso de metais, como correntes e alianças, durante o seu manuseio.

Atente-se à vida útil para saber quando trocar

Ao comprar uma Bateria automotiva 60 amperes, por exemplo, que é considerada de baixa amperagem, a troca poderá ocorrer mais cedo.

Um problema muito comum acontece quando a oxidação se forma ao redor dos bornes através do transbordamento do líquido da bateria, barrando o contato. Pode apresentar uma cor esverdeada de corrosão.

Isso acontece quando trocamos a bateria e não abrimos totalmente as braçadeiras e bruscamente as fechamos, danificando a base de plástico da caixa da Bateria honda fit, por exemplo.

Esse tipo de corrosão danifica a fiação e aí é necessário efetivar a sua troca.

Saiba sobre quais os tipos existentes no mercado

Tipo e tamanho são informações primordiais para que possa trocar por uma nova, caso contrário o cabo não chega a ela, ou ainda, sua bateria fica com mau contato.

Os tamanhos disponíveis são o 65 (para veículos grandes), 75 (para veículos compactos ou médios), 24/24F (para veículos que rodam na cidade), 34/78 (para veículos de grande porte) e o 35 (para carros desportivos).

Quanto à selagem, a bateria selada precisa de maior atenção e cuidado, pois não pode ser recarregada. Já a não selada precisa de manutenção moderada, e pode ser recarregada.

Opte pela melhor e mais adequada bateria para o seu carro

Geralmente o manual do usuário, aquele que dificilmente consultamos, possui a informação correta sobre o tipo ideal. Veja a seguir alguns passos para que possa ter mais informação a respeito:

  • Dê preferência às baterias com amperagem para uso de mais horas;
  • Tem garantia e é preciso saber o que ela cobre, como em casos de sobrecarga;
  • Se você usa muito o ar condicionado e o rádio do carro, procure por baterias de maior capacidade;
  • Escolha por tipos com no máximo seis meses de fabricação, informação que consta na lateral da embalagem protetora.

Pronto! Agora ficou fácil saber qual é o melhor momento para trocar a sua bateria, ou mesmo comprar uma nova.

Lembre-se sempre de consultar um profissional tecnicamente preparado para lhe atender e cuidar da manutenção do seu veículo, pois a bateria é um equipamento que gera eletricidade e se não for feita de maneira correta, danos podem ser causados à sua integridade física.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *