Menu fechado

Documentos necessários para dirigir

Sair na pressa é normal, algo que pode acontecer com todo mundo pelo menos uma vez na vida. Mas o que não pode acontecer, principalmente caso você saia de carro ou moto, é esquecer os documentos.

Conduzir um veículo sem os devidos documentos é considerado uma infração leve com penalidade de multa e retenção do veículo até a apresentação do documento que estiver em falta.

O prejuízo pode ser uma longa espera até algum familiar ou amigo fazer o favor de levar o documento até você, 3 pontos na carteira e R$53,20 de multa. Por isso, vale a pena sempre conferir o porte dos documentos e evitar os constragimentos.

Dentre os documentos necessários para a direção de um veículo, dois são considerados de porte obrigatório, e o terceiro também é de suma importância. veja mais acerca deles nos tópicos a seguir.

Carteira Nacional de Habilitação (CNH)

A carteira de habilitação é o documento oficial que atesta a aptidão para conduzir veículos automotores. É mais difícil de ser esquecida, porque contém também RG e CPF, sendo bastante utilizada no dia a dia dos motoristas para diversos fins.

Trata-se de um documento de porte obrigatório quando o condutor estiver à direção, de acordo com o CTB (Código Brasileiro de Trânsito).

Com relação à categoria, os motoristas devem ater-se à dirigir somente na que estão habilitados. A carteira também indica as restrições de motoristas que podem impactar na forma como dirigem. Um exemplo é o uso de óculos ou lentes, que devem ser usados obrigatoriamente se constarem na CNH.

Em caso de descumprimento da observação, a penalidade aumenta:

  • A infração é considerada gravíssima;
  • Somam-se 7 pontos na carteira;
  • Multa no valor de R$191,54;
  • O veículo é retido até cumprir, ou outro condutor retirá-lo.

Adição de categoria

Existe sim a possibilidade de adição de categoria B ou A. De acordo com o CTB são 5 categorias.

A
categoria B é a mais comum, para carros com até 8 lugares, enquanto que
a categoria A se refere à condução de veículo de duas ou três rodas.

Para
dar início ao processo de adição de categoria, primeiro é necessário procurar o Detran,
munido dos documentos necessários. É preciso apresentar RG, CPF, carteira de motorista B e comprovante de residência.

Após
pagamento de taxa de R$72, foto, captura de impressão digital, exames
de aptidão física e mental, o candidato deve se matricular em um Centro
de Formação de Condutores (CFC) para andamento no processo com aulas
e prova práticas.

Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV)

O CRLV é o comprovante de licenciamento anual do veículo e por isso é um documento de porte obrigatório. O não porte pode gerar multa e adição de 3 pontos na carteira, além de retenção até apresentação do documento.

Em casos em que o problema não é resolvido até o final da blitz, o carro é apreendido.

Já a falta do pagamento do licenciamento do veículo pode resultar em apreensão e multa no valor de R$191,54, além de sete pontos na carteira, por ser considerada uma infração gravíssima.

Após o pagamento, o proprietário pode utilizar o comprovante por até 30 dias em vias municipais e estaduais. Entretanto, deve confirmar o endereço cadastrado para entrega da CRLV em caso de atrasos.

Certificado de registro de Veículo (CRV)

O CRV é o documento que comprova a propriedade e registro de um veículo. Apesar de não ser um documento considerado de porte obrigatório, é de extrema importância e deve ser mantido em um local seguro.

Trata-se de um documento fundamental para a transferência de um carro ou moto na hora da venda. Nesta ocasião, o CRV deve ser preenchido pelo proprietário anterior, com firmas reconhecidas em cartório, incluindo as do novo proprietário.

Um laudo de vistoria de identificação veicular um registro é realizado diante da compra e venda de um veículo, para a transferência de proprietário. Geralmente envolve a confirmação da existência do automotor, conferência de dados de propriedade, avaliação de itens obrigatórios e aspectos de originalidade do carro.

Documentos como o CRV, o CRLV do veículo, comprovantes de pagamento do IPVA, seguro obrigatório e relação de multas são avaliados na vistoria veicular, além de aspectos referentes a estrutura do veículo, como equipamentos obrigatórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *