Menu fechado

Documentação pessoal e de veículo precisa estar regularizada

veículo

A compra e a venda de veículos é uma constante comercialização, que pode ser realizada de diferentes formas. Os veículos zero quilômetro podem ser adquiridos em concessionárias da própria marca ou em lojas especializadas.

Carros seminovos podem ser comprados de duas formas: diretamente com o proprietário, ou por meio de uma agência de veículos.

No caso de veículos novos, toda a documentação burocrática pode ser realizada pelos vendedores, inclusive o emplacamento e a documentação necessária, antes mesmo de sair do estabelecimento comercial.

Como o histórico é zerado, multas e taxas antigas não existirão, logo, não há nenhum problema a ser resolvido, a não se a própria documentação veicular.

A compra de carros usados requer mais cuidados. O tempo de circulação e a forma de condução pode render multas e taxas atrasadas, como IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e licenciamento.

Por isso, é preciso procurar empresas especializadas para ajudar e evitar problemas futuros.

Vistoria impede compra de veículo irregular

O Departamento de Trânsito estadual é o órgão responsável por todos os dados de um veículo.

Para economizar tempo, muitos profissionais trabalham como despachante, agilizando os processos burocráticos, que ajudam na vistoria cautelar veicular, fazendo uma análise completa de todo o histórico do carro ou da moto, por exemplo, verificando:

  • Pendências judiciais;
  • Documentos regularizados;
  • Multas e taxas em atraso;
  • Condições do veículo.

Esse cuidado é realizado de maneira cautelosa, verificando todos os detalhes de estrutura e mecânica de um veículo, como funcionamento do sistema elétrico, estado de pintura e pneus e quilometragem original determinada por equipamentos tecnológicos.

A captação de diversos dados por meio da vistoria veicular para transferencia previne que o comprador adquira um veículo com sinistros, como envolvimento em acidente, se passou por um recall de fábrica ou foi comprado por meio de leilão promovido por financeiras ou seguradoras.

Regularização sob responsabilidade do proprietário

Antes de finalizar o negócio, o comprador deve cobrar do proprietário anterior toda a documentação regularizada. Esse custo pode ser abatido do valor do veículo, evitando qualquer problema para o novo proprietário.

Se não houver a possibilidade deste tipo de abatimento, é possível realizar o parcelamento de multas Detran, ficando sob responsabilidade do novo proprietário o pagamento integral.

Com isso, as negociações podem ser feitas entre as partes, para que o negócio seja realizado de maneira benéfica para todos os envolvidos.

A visita obrigatória ao DETRAN para a verificação de todos os itens de segurança e funcionamento do veículo precisa ser realizada no período de 30 dias, para que a transferência de propriedade esteja dentro do prazo legal determinado pelo Código de Trânsito Brasileiro.

O documento é emitido após a identificação do numero do chassi presente no motor e nos vidros do veículo, garantindo a procedência e toda a documentação veicular.

Com toda a análise realizada, o veículo fica cadastrado em um banco de dados que pode ser consultado entre departamentos de trânsito, com um certificado que garante a autenticidade veicular por um período de tempo.

Após isso, toda a vistoria deve ser realizada novamente.

Condutor precisa estar com documento regular

Um condutor de carro, moto, ônibus ou caminhão precisa ter a documentação em ordem, para poder dirigir o veículo de acordo com a categoria adquirida na autoescola.

O documento é válido em todo o território nacional, para quando se muda, é preciso fazer a transferência de CNH de um estado para outro, para ficar regularizado junto ao departamento de trânsito em que está estabelecido.

Essa alteração é obrigatória para aqueles que passam a residir em outro estado, diferente de onde foi emitida a carteira de habilitação, para renovação periódica ou alteração de categoria.

Há outros procedimentos que também são necessários para que a habilitação esteja devidamente regularizada. É o caso da transferência de CNH vencida, em que será preciso realizar todos os procedimentos obrigatórios, como exame de vista e pagamento de taxas estaduais.

Caso seja profissional, o motorista precisa realizar todos os cursos e atualizações obrigatórias, de acordo com a categoria da carteira nacional de habilitação.

Todo cuidado é pouco quando se trata de documentação pessoal e veicular. Para garantir um trânsito seguro, é preciso que todos façam a parte que é necessária, como estar em ordem com os órgãos regulamentadores e manter a manutenção do veículo em dia.

Dessa forma, o dia a dia nas ruas e avenidas ficam mais tranquilas, assim como os passeios e viagens realizado sozinho, com a família ou com os amigos.

Afinal, o trânsito não é feito de apenas uma pessoa, um motorista, mas há muitos envolvidos, entre pedestres, motoristas de carro, ônibus e caminhões, além de ciclistas e motociclistas. Segurança e respeito são fundamentais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *