Menu fechado

Cuidados que uma empresa deve ter com a manutenção de sua frota

Quem possui uma frota de veículos precisa sempre estar atento a algumas ações que contribuem para o aumento da vida útil dos carros, utilitários, caminhões ou maquinário pesado, como é o caso da manutenção.

Ao longo deste texto, vamos apresentar algumas dicas fundamentais para garantir a manutenção da frota de caminhões e carretas, a fim de evitar acidentes e prejuízos às empresas, o que pode impactar o balanço financeiro de forma negativa.

Esse é um processo que precisa ser feito de maneira regular e de forma muito atenta, afinal, um simples descuido ao longo do procedimento pode acarretar sérias consequências ao condutor do caminhão.

Faça a manutenção de maneira organizada e sempre seguindo um cronograma

A manutenção é muito importante para aumentar a vida útil de complementos do próprio veículo, assim como as peças, afinal, o tempo de operação de um caminhão depende muito do estado dos pneus, freios, motor e da suspensão.

O principal passo a ser seguido é ter um calendário de manutenção definido. Separe a frota por meses e siga o planejamento, alterando-o apenas nos casos mais necessários e imprescindíveis.

Seguindo essa etapa de maneira correta, dificilmente você se verá em uma situação na qual tem que decidir pela compra (ou não) de um novo caminhão volvo truck sem se planejar previamente.

Além disso, tendo passado pela manutenção, com certeza os veículos ficarão menos tempo encostados nas garagens, sendo mais rentáveis ao seu negócio, podendo estar em operação sem oferecer riscos ao condutor do veículo.

Outro ponto importante: além da revisão das peças, não esqueça de olhar a parte elétrica automotiva, parte essencial para o funcionamento do veículo.

Outra dica importante é utilizar um sistema que possibilita acompanhar e gerenciar a todo o processo de manutenção da sua frota.

Nesse sistema, que pode ser feito em uma planilha no seu computador, é preciso conter algumas informações básicas como:

  • Data das manutenções realizadas;
  • Peças para caminhão que passaram pela manutenção;
  • Histórico da distância percorrida pelo caminhão;
  • Data da próxima revisão programada;
  • Quanto tempo, ou quantos quilômetros, aquele veículo ainda pode rodar com aquelas peças ou componentes;
  • Controle de quem ou qual empresa realizou a manutenção daquele veículo.

A grosso modo, existem três tipos diferentes de manutenção: a preventiva, a preditiva e a corretiva.

A manutenção preventiva tem como foco evitar e prevenir o aparecimento de defeitos na frota e podem englobar a condição dos pneus antes e depois de cada viagem, o estado dos amortecedores, o sistema de frenagem, nível de emissão de gases do equipamento, etc.

Já a preditiva, apesar de se parecer muito com a anterior, tem um custo geralmente maior e pode ser feita no sistema de rastreamento dos caminhões, câmeras térmicas e monitoramento de vibração.

Por outro lado, a manutenção corretiva só é feita em veículos que já apresentaram problemas ou defeitos.

Por esse motivo, ela também pode ser mais cara, pois além das peças, também é preciso levar em consideração o tempo em que aquele veículo ficará parado e o custo de manutenção emergencial cobrado por empresas especializadas.

É importante ressaltar que esse último tipo de manutenção deve ser evitado, especialmente em meio às grandes frotas, pois pode impactar diretamente no resultado financeiro das empresas.

Dê atenção especial a equipe de motoristas contratados

Um ponto muito importante em toda a cadeia de manutenção da frota, mas que em alguns casos passa despercebido, é o bem-estar dos motoristas.

Estudos comprovam que cerca de 60% dos acidentes rodoviários são causados pelo cansaço e pelo sono, então é importante que quem vá dirigir os caminhões esteja bem descansado.

Contudo, se engana quem pensa que o descanso é apenas responsabilidade desses profissionais. Todo o planejamento logístico realizado pela empresa precisa levar fatores como a otimização de rotas em consideração.

Além disso, as empresas precisam garantir alguns outros pontos, como o treinamento contínuo de seus motoristas, para que eles sempre fiquem atentos às novas leis de trânsito.

Como também fomentar e incentivar práticas de direção defensiva, para que eles consigam fugir de situações que possam causar perigos nas estradas e garantir que seus motoristas apenas sentem atrás do volante em condições de descanso ideal.

De modo geral, a empresa precisa traçar o trajeto versus o tempo de transporte em condições corretas e realistas, garantindo otimização de tempo, bem-estar dos funcionários e bons resultados aos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *