Menu fechado

Confira quais veículos estão presente na agricultura

A otimização de processos é amplamente explorada em setores variados e não é diferente ao se tratar de uma área tão importante como a agricultura.

Os veículos aplicados são um grande exemplo da mecanização, principalmente ao considerar os tratores, que apresentam como funcionalidades de maior destaque o acionamento de implementos agrícolas e a tração de máquinas.

Já como exemplo da relação dos tratores com implementos agrícolas, pode-se citar as colheitadeiras, que – conforme o próprio nome indica -, são ideais para a atividade de colheita, em especial grãos e cereais.

Por esse motivo, em alguns casos também é chamada de panhadeira de café e, além disso, pode ser automotrizes ou tracionada por meio do trator.

Essa máquina não deve ser confundida com a plantadeira de café, que é aplicada para a realização do transplantio das mudas, ou seja, alteração de local.

Nesse caso, é um recurso desenvolvido especialmente para promover um plantio alinhado, uniforme e com profundidade adequada para as mudas.

Por mais que os tratores estejam em evidência ao se tratar deste setor, é interessante observar que dependendo da atividade, veículos menores ou com outros recursos são empregados, como as semeadoras para distribuir sementes pelo solo e colheitadeiras. No entanto, até mesmo nesses casos há formas de utilizar o trator.

Naturalmente, dependendo dos tipos de tarefas realizadas, como vistoria de gado, carregamento de insumos ou até mesmo o transporte de pessoas. Nesses casos, caminhões, carretas, carregadeiras e automóveis podem ser favoráveis.

O que é injeção common rail?

A injeção common rail otimiza a performance no uso de combustível. Isso se deve ao fato de que em condições comuns, vários tubos são aplicados nos veículos para que o combustível seja injetado, já nesse sistema, ocorre por meio de somente um tubo, criando alta pressão.

Entre os elementos principais desse sistema, é válido abordar:

  • Bomba CP: comprime o óleo;
  • Acumulador de pressão: tubo para passagem;
  • Injetores: injetam o óleo na câmara do motor;
  • Caixa de comando: controla os sistemas de injeção;
  • Tubos de alta pressão: ligam a bomba ao acumulador.

Basicamente, com o injetor common rail, a bomba direciona o líquido por meio do tubo, que apresenta diversas conexões e mantém a pressão nas condições necessárias.

Além de apresentar uma válvula de escape caso a pressão seja excedida, assim como uma válvula para escape que direciona o óleo para o tanque.

Em seguida, o combustível é direcionado para os cilindros do motor com a mesma pressão a partir de uma bomba. A unidade de comando coleta dados, como as pressões e temperatura, além de realizar os ajustes necessários.

Dessa forma, é possível contar com mais segurança e agilidade devido a obtenção de máxima combustão ao usar o injetor para trator.

É necessário ter cautela com os componentes, principalmente com a conexão e impurezas no injetor, pois podem resultar em disfunções.

Por essa razão, inspeções constantes nos elementos de forma geral são cruciais para evitar transtornos, pois se o problema for detectado rapidamente, será possível evitar que prejuízos maiores sejam causados.

Outros recursos empregados nos tratores

Além dos itens apresentados anteriormente, há uma série de elementos que podem ser aplicados nos tratores, o que ressalta a versatilidade desse tipo de máquina.

No caso da concha para trator, na agricultura é o tipo de componente que poderia ser empregado para recolher uma grande quantidade de materiais.

No que diz respeito a lâmina para trator, é ideal para o nivelamento de terrenos ou até mesmo para empurrar materiais. Naturalmente, para que bons resultados sejam alcançados, é preciso que quesitos básicos de trabalho com solo sejam atendidos, como resistência ao impacto.

As lâminas de médio a grande porte são muito visadas devido a eficiência que apresentam para o transporte de terra e nivelamento, em especial, pela estrutura mais larga.

Não só ao abordar as conchas e lâminas, mas em cada recurso aplicados nos veículos, é preciso ter conhecimento de quais modelos são mais compatíveis com cada opção. Afinal, escolhas inadequadas podem gerar desgaste precoce, prejuízos e até mesmo acidentes.

De forma geral, os veículos empregados exigem cuidado nas escolhas, seja para aquisição, modo de uso ou manutenção. Há necessidade de considerar que determinadas atividades neste setor possuem um alto risco, o que exige também o devido preparo para operar cada um.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *