Menu fechado

Como escolher o veículo ideal para cargas?

A remoção de cargas de diferentes naturezas pode ser feita com uma série de equipamentos, e por isso é essencial compreender a diferença entre as principais opções oferecidas no mercado.

Seja para a remoção e deslocamento de carros, equipamentos, animais, mudanças ou transporte de mercadorias de todos os tipos, a informação evita que a contratação dos serviços de transporte seja feita de maneira equivocada.

Qual é a diferença entre reboque e guincho?

O reboque é um equipamento para o transporte de cargas que não possui um motor e nem tração própria. Por isso, o reboque é impulsionado por outro veículo.

Em alguns casos, o reboque também pode ser engatado em um trator ou outras unidades de carga. Mesmo sem uma fonte própria de tração, o reboque se equilibra sozinho sobre seus eixos.

Já o guincho é um aparelho utilizado para elevar cargas por meio da tração. Ele é composto por um rolo com corda de aço ou cabo e, nos modelos mais simples, não têm plataformas. Entretanto, são bastante utilizados para assistência em casos de carros quebrados ou batidos.

Uma variação do guincho, utilizada especialmente para o deslocamento de veículos pesados, é o guincho lança. A vantagem é que o equipamento tem uma capacidade muito superior, o que possibilita, até mesmo, o destombamento, remoção ou resgate de caminhões e veículos de grande peso e dimensão. Também é utilizado em rodovias e estradas.

Mudança: como escolher o caminhão mais adequado?

É bastante comum a contratação de empresas especializadas em mudanças, que facilitam o deslocamento de uma infinidade de móveis, objetos de uso pessoal e utensílios. Entretanto, há diversos tipos de caminhao bau, que possuem a carroceria fechada para acondicionar e proteger as cargas.

Além de garantir mais privacidade e segurança, a carroceria fechada também evita que os itens sofram com as ações do sol, chuva e ventos, principalmente se o caminho a ser percorrido for longo. Cinco tipos de caminhão baú que podem ser utilizados para mudanças:

  1. Veículos utilitários, vans: até 21m³, para mudanças pequenas;
  2. Baú 3/4: 29m³, 3 toneladas, mudanças de até 2 quartos;
  3. Toco: 44m³, 16 toneladas, mudanças de imóveis de 3 quartos;
  4. Truck: 58m³, 23 toneladas, para imóveis de até 4 quartos;
  5. Carreta 3 eixos: mudanças de até 97m³ e 41,5 toneladas.

Portanto, a quantidade de quartos pode servir de guia para a escolha do caminhão baú mais adequado, atentando-se para o espaço ocupado e o peso das cargas.

Transporte de alimentos com baú frigorífico

O baú frigorífico, ou baú refrigerado para iveco, é uma carroceria com potencial técnico para a regulagem de temperatura na câmara interna. Isso possibilita o armazenamento e transporte adequado de itens refrigerados ou congelados.

Por isso, o baú refrigerado é usado para o transporte de itens como carnes, legumes, alimentos congelados, sorvetes e outros. Trata-se de um equipamento importante para a conservação no caminho entre indústrias e comércios.

A estrutura do baú não é composta apenas por um sistema de refrigeração, mas também por uma estrutura de placas de poliestireno expandido laminado (ou outros materiais), que possibilitam o isolamento térmico adequado, para que a temperatura interna permaneça baixa.

Qual é a diferença entre bitrem e rodotrem?

Bitrem caçamba basculante é uma combinação de veículos de carga composta por sete eixos, que permite o transporte de até 57 toneladas.

Os semi-reboques são interligados por um engate tipo B (quinta roda), e podem ser tracionados por um cavalo-mecânico 6×2 traçado.

Já o rodotrem é uma combinação de dois veículos de carga que totaliza nove eixos. Ele permite o transporte de até 74 toneladas. Nesse caso, os semi-reboques são interligados por um veículo denominado dolly, com engates tipo A (engate automático com cambão) e B (quinta roda), tracionados por cavalo mecânico 6×4 traçado.

Portanto, por definição, o bitrem possui duas articulações, sendo a quinta roda do caminhão e a quinda roda do semi-reboque dianteiro. Enquanto o rodotrem é um conjunto com três articulações, sendo a quinta roda do caminhão, engate dianteiro do dolly e quinta roda do dolly.

Vale a pena ressaltar que a contratação de qualquer transportadora deve ser feita com atenção às especificações sobre as cargas que serão conduzidas.

Também devem ser relacionados os equipamentos e acessórios necessários e a necessidade de permissão para circular nas áreas urbanas, se for o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *