Menu fechado

Carteira de habilitação possui categorias distintas para veículo

habilitação

A carteira de habilitação para veículos automotores é um documento que tem muito significado na vida das pessoas, tanto pessoal quanto profissional. Ter um veículo à disposição ajuda na mobilidade urbana do dia a dia e facilita muitos processos no cotidiano de uma família.

Para os motoristas que utilizam os veículos como ferramenta de trabalho, esse documento é ainda mais importante, pois ele permite transportar pessoas, no caso de táxis, carros de aluguel, vans e ônibus, e cargas, no caso de caminhonetes e caminhões de diferentes tamanhos.

Podemos somar a isso os serviços que são necessários para as facilidades proporcionadas para a população, como compras pela internet e que chegam no conforto do lar por meio de um serviço logístico que envolve diferentes profissionais.

Até mesmo os alimentos que são solicitados por meio do telefone, para restaurantes, pizzarias e lanchonetes, chegam em embalagens adequadas e conservadas graças aos profissionais que atuam nos serviços de entrega.

Tudo isso depende da categoria de habilitação que os motociclistas e motoristas de transporte estão habilitados. Portanto, eles devem estar atentos quanto à validade do documento.

Primeira habilitação tem recursos limitados

A partir dos 18 anos é possível tirar a carteira de habilitação, após a inscrição em uma autoescola ou centro de formação de condutores.

A primeira habilitação pode constar as categorias A para condução de motocicletas e B para veículos com até 6 passageiros.

As categorias C, D e E são voltadas para transporte de cargas e pessoas, com regras diferenciadas entre si, e que só podem ser solicitadas a partir dos 21 anos.

O candidato que vai adquirir a primeira habilitação precisa passar por algumas etapas, entre elas:

  • Teste psicológico;
  • Exames de saúde;
  • Conhecimentos de sinalização;
  • Prova prática.

Entre os processos de aquisição da primeira habilitação está a passagem pelo simulador auto escola, onde são apresentadas algumas situações de trânsito por meio de uma máquina que remete a realidade.

Ambientes urbanos como ruas e avenidas, semáforos, faixas de pedestre e área escolar são alguns cenários presentes.

Situações em estradas e rodovias também são apresentados, como ultrapassagens de veículos leves e pesados devem ser experimentados de alguma forma.

A escolha de um CFC com simulador é essencial, pois o Código de Trânsito exige uma carga horária de cinco horas durante todo o curso. As aulas práticas também tem cargas horárias obrigatórias, e precisam ser realizadas tanto no período diurno quanto no noturno.

A primeira habilitação tem validade de um ano, sendo provisória até o término dessa validade. O motorista não pode sofrer nenhuma multa média ou grave nesse período, ou então terá que fazer todo o processo novamente, inclusive as provas teóricas e práticas.

Mudança de categoria requer novas aulas

Motoristas que querem trabalham no transporte de pessoas ou de cargas precisa alterar a categoria da carteira de habilitação para C, D ou E, pois cada uma tem características distintas.

Para fazer a adição de categoria CNH vencida, será necessário passar por todo o processo de aquisição junto a autoescola ou centro de formação de condutores até poder voltar a dirigir novamente.

O ideal é fazer a mudança antes do vencimento, lembrando que os processos podem demorar entre quatro e seis meses.

Dependendo da disponibilidade de veículos e o número de pessoas interessadas ao mesmo tempo para a aula de direção que precisa ser praticada obrigatoriamente.

Documentos e saúde devem estar em dia

Os veículos estão registrados no departamento de trânsito estadual e devem estar com a documentação em dia para que possa transitar livremente nas vias públicas.

As empresas que possuem frota para atendimento a terceiros pode terceirizar os processo para deixar tudo regularizado.

Os serviços prestados pelo despachante licenciamento parcelado por até 12 meses, o que facilita o balancete orçamentário das empresas, permitindo um capital de giro mais adequado à realidade.

Para finalizar, é importante esclarecer as diferenças entre as categorias voltadas para o setor profissional.

A categoria C permite a condução de veículos de carga entre 3,5 toneladas, podendo chegar a até 6 toneladas de peso bruto total. Isso engloba caminhões, máquinas agrícolas como tratores, e empilhadeiras, que são utilizadas em movimentação de carga.

Para a categoria D é permitido a condução de veículos de passageiros, como vans e ônibus, além das categorias inferiores. A categoria E permite a condução de veículos articulados, que passam de 6,5 toneladas, além de semi-reboques e reboques.

A contratação de um profissional em uma empresa de logística pode exigir que se façam exames toxicológicos, para determinar a presença de elementos que não condizem com a política da empresa.

Esse cuidado é tomado para a segurança de todas as pessoas envolvidas, começando pela vida do próprio motorista, além de terceiros, como pedestres, ciclistas e outros veículos que fazem parte do trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *